Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Queridos camaradas do ISKRA (jornal web da esquerda da Syriza):

Recebam uma grande saudação fraterna e nosso apoio incondicional à Plataforma do Isrkra e seu programa alternativo.

Do Partido Socialismo e Liberdade do Brasil e de toda a América Latina, nós antiimperialistas apoiamos, desde o primeiro momento, a Syriza como alternativa anti-austeridade para enfrentar a troika e o imperialismo.

Seguimos fazendo isso. Seguimos apostando nos trabalhadores, no povo grego e, em particular na sua tendência de esquerda, para que essa tocha que se acendeu na Grécia, como antes aconteceu em nosso continente com Venezuela, Bolívia e Equador, siga acesa.

Somos da opinião que na Grécia se perdeu uma batalha, mas não a guerra. A luta continua. E franca e solidariamente pensamos como vocês, que a construção de um plano alternativo é o caminho para que a guerra contra a ditadura colonial e financeira de Merkel e seus aliados, seja ganha ao final.

Parece-nos que é hora de explicar pacientemente (como dizia Lenin) aos trabalhadores e todo o povo grego a necessidade de um plano alternativo. Estamos convencidos de que quem está na vanguarda dessa tarefa é quem vai responder corretamente a esta grande necessidade, que a realidade objetiva vai colocar em um prazo muito curto.

Aproveitamos esta saudação para convidá-los para o nosso próximo Seminário Internacional a realizar-se nos dias 03 e 04 de dezembro em Brasília (Brasil), no qual Iskrateria a oportunidade de estreitar relações com o PSOL e outras delegações da América Latina, Europa e mundo árabe.

Longa vida a Iskra e ao plano alternativo!

 

Pedro Fuentes, Secretário de Relações Internacionais do PSOL

Thiago Aguiar,  membro da Comissão de Organização do Seminário Internacional,  membro do Diretório do PSOL de São Paulo e dirigente do Juntos, (Juventude indignada do Brasil)

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Apresentamos uma revista especial sobre os 50 anos do Maio de 1968 com o orgulho de herdar uma tradição. Assim como a Comuna de 1871, a Revolução Russa de 1917 e as lutas contra as ditaduras na América Latina, consideramo-nos parte deste excepcional movimento mundial de luta política, protagonizado por jovens e
trabalhadores de várias partes do mundo, como nas famosas barricadas de Paris. Consideramos suas lições e sua potência como atuais. Boa parte dos leitores da Revista Movimento participaram ativamente das Jornadas de Junho de 2013 em nosso país. Aos cinco anos deste acontecimento, queremos contribuir para o encontro e a síntese de tão distantes e ao mesmo tempo tão próximas gerações.

Solzinho