Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Prepara! Vai virar o Chile! Chegou a hora de ocupar as escolas, as redes e as ruas do Brasil!

Grupo de Trabalho Nacional do Juntos, 12 de novembro de 2015, em plena Primavera das mulheres.

A primavera brasileira foi invadida pela onda de lutas que se espalham pelas ruas e redes, tendo a juventude como principal motor. A combinação bombástica de um cenário de retiradas de direitos civis na Câmara, tendo como principal algoz o Eduardo Cunha, até a negação do direito básico a educação, cresce a indignação.

Além disso, com a tragédia de proporções ainda inimaginável, o desabamento de duas barragens em distritos da cidade de Mariana/MG desnudaram a casta de bandidos que lucram bilhões com a exploração dos minérios e degradação do meio ambiente. Já sendo considerado o maior desastre ambiental da história brasileira, passados 7 dias desse crime ambiental, os governos estadual e federal fazem de tudo para ocultar os principais responsáveis (Samarco, Vale e BHP) desta tragédia anunciada, que são os grandes representantes do capital financeiro.
Nesse contexto, a juventude dá a resposta:ocupar ruas, escolas e redes!

A luta do Fernão Dias comove a juventude!

A escola Fernão Dias está dando um exemplo de combatividade. Como símbolo da luta contra a reorganização escolar, os estudantes dessa escola paulista nos deram um exemplo: radicalizaram o método para defender os seus, os nossos direitos. Fernão Dias contagiou a juventude que já ocupou mais 7 escolas em São Paulo, até a publicação dessa nota.

O método de ocupação, que foi forte em anos anteriores no Chile, agora começa a se disseminar como foram de resistência na região metropolitana de São Paulo.
Estamos num embate direto, nas ruas, nas redes, nas escolas, por toda parte: de um lado a casta política de Cunha e Alckmin que quer tirar nossos já poucos direitos; de outro as mulheres em sua primavera, a juventude negra, a comunidade LGBT que não cansam de lutar.

A primavera das mulheres está abrindo o caminho para derrubar o corrupto Eduardo Cunha

As mulheres deram o exemplo. A luta pelos direitos reprodutivos e as pautas feministas através do PL 5069/2013 de autoria do presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Foram mais de 30 manifestações de norte a sul do país que colocaram como centro do debate a derrubada de Cunha como o ícone que expressa o máximo do conservadorismo no Brasil.

Nossa tarefa a partir de agora é unir a todos contra Cunha: mulheres, LGBTs, a juventude negra que está protagonizando a campanha “Novembro Negro”.
O congresso da UBES será uma grande oportunidade para nacionalizar essa luta, orientando todas as escolas do Brasil a somar-se na solidariedade ao Fernão Dias e demais escolas  de São Paulo.

Orientamos o II Encontro Nacional do Juntos nas escolas, que reunirá centenas de ativistas de todo país, a discutir o novo cenário que se abre.

Derrubar o Cunha, derrubar a reorganização em SP e ocupar as escolas do Brasil são as tarefas afinadas com o espírito de Junho, que ainda assusta aos poderosos, ronda o Fernão Dias e entusiasma a juventude de norte  a sul do país.

https://www.facebook.com/juventudenasescolas/videos/1700714986826854/

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho