Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Portugal: Bloco de Esquerda tem seu melhor resultado

Fonte: Esquerda.net

“O Bloco de Esquerda teve hoje o seu melhor resultado eleitoral de sempre. Temos mais votos, mais mandatos e mais força do que nunca. Aceitamos a responsabilidade que o voto popular nos confere”, afirmou Catarina Martins na declaração da noite eleitoral, numa altura em que os resultados parciais apontam para uma percentagem próxima dos 10%.

Num comentário ao resultado da coligação de direita, Catarina sublinhou que ela “perdeu votos e perdeu mandatos”. “Se não tiver maioria, não será pelo Bloco de Esquerda que conseguirá formar governo. Uma coligação de direita minoritária não será governo em Portugal se a democracia não lhe der uma maioria”, prometeu a porta-voz do Bloco, garantindo que “o Bloco vai cumprir a sua palavra”.

E no cenário de não haver maioria absoluta de direita, “se o Presidente da República, por filiação partidária ou pouca atenção aos votos, convidar a direita para um governo, saiba que o Bloco, como é um partido de palavra, vai rejeitar no parlamento essa possibilidade”, prosseguiu Catarina, dizendo esperar “a resposta dos outros partidos” quanto a esta clarificação.

“Do que Portugal precisa é de um plano de urgência que junte forças, de curar as feridas da pobreza, de investimento para emprego, aumentar o salário mínimo e afastar as ameaças às pensões. Precisa da tranquilidade e da certeza de que faremos o nosso melhor contra a chantagem financeira. A dívida deve ser restruturada para que haja saúde pública, escola de qualidade e estabilidade nas pensões”, afirmou Catarina Martins.

Antevendo os “dias e anos difíceis” que se avizinham, em que o país vai ouvir falar muito “de crise política, de jogos de influência e de arranjos”, Catarina quis deixar uma mensagem clara aos eleitores que deram o melhor resultado eleitoral ao partido: “o Bloco nunca esquece o essencial: a crise social e as dificuldades da vida das pessoas”.

“Quero dar-vos a mais solene das garantias: o Bloco de Esquerda não desiste de Portugal, não desiste de quem trabalha ou trabalhou toda uma a vida. É preciso firmeza e cabeça fria quanto ao essencial. E o essencial é o emprego”, resumiu.

Numa nota pessoal no fim do discurso, Catarina agradeceu “de todo o coração” aos ativistas do Bloco “que fizeram uma campanha extraordinária” e aos deputados do Bloco que terminaram o mandato: João Semedo, Luís Fazenda, Cecília Honório, Helena Pinto e Mariana Aiveca. “Foram notáveis e continuamos a contar todos os dias com eles”, concluiu.

Leia mais notícias relacionadas aqui.

Conheça na íntegra o Manifesto Eleitoral do Bloco de Esquerda português.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho