Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Pernambuco: Estudantes Fortalecendo a Greve dos Professores

Por Maria Augusta Brandão, do Movimento Juntos e do PSOL de Pernambuco

Greve professores PE (2)Numa sexta feira, há duas semanas atrás, os professores do estado de Pernambuco decidiram por unanimidade, em assembleia, decretar greve por tempo indeterminado. A greve demonstra que os professores superaram anos de desmobilização da categoria, apatia fortalecida pelas relações com os governos anteriores de parte de sua representação política.

 O governador Paulo Câmara (PSB), prometeu durante toda a campanha dobrar o solário dos professores, mas depois de eleito governador sequer paga o piso salarial. Depois de a categoria apontar pela primeira vez a campanha caluniosa, Câmara provocou os professores oferecendo míseros 0,89% de aumento salarial.

 A covardia e o autoritarismo do governador estão nos remetendo a épocas de ditadura, onde não se pode organizar politicamente para reivindicar direitos, sendo punido quem o faz. Diariamente são veiculados, nos meios de comunicação local, avisos do Governo do Estado exigindo que os professores encerrem a greve e voltem a dar aula, sem nenhuma negociação.

 Com tanta repressão e autoritarismo, os estudantes também decidiram aderir à greve em apoio a seus educadores. São estudantes secundaristas de rede pública, e estão se mobilizando todos os dias nas ruas e nas redes sociais em apoio à greve e em defesa de uma educação mais inclusiva e de qualidade. Porém muitos professores que aderiram à greve estão sofrendo fortes perseguições e ameaças do governo Paulo Câmara, e isto foi exposto nesta Quinta Feira, 22, em uma audiência pública realizada pela Comissão de Cidadania e Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de Pernambuco, presidida por Edilson Silva (PSOL).

 Os estudantes foram a ALEPE demonstrar seu apoio, e a audiência foi tomada por professores que estão em situação de assédio moral e agressão psicológica. O objetivo da audiência foi alcançado: Ouvir o que os professores tinham a dizer, e registrar todos os relatos de perseguições e ameaças do governo, para se defender e reagir.

 O que o Governo do estado está fazendo com os professores é uma caça as bruxas, uma pressão imoral e ilegal para que se encerre a greve sem a demanda da categoria ser atendida. Porém a greve segue, e os trabalhadores têm ao lado deles uma juventude que só fortalece a luta e a esperança da conquista.

Greve professores PE (1)

Os secundaristas foram contagiados e organizados pela greve de seus educadores, e já começam a se organizar para lutar contra os 7 bilhões de cortes na educação, os cortes de seus direitos. A juventude junto com os trabalhadores da educação já esta nas ruas dizendo que trabalhadores e estudantes não vão aceitar retirada de direitos ou ajustes pra que eles paguem pela crise. A greve está conseguindo parir uma série de lutas pela educação.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Apresentamos uma revista especial sobre os 50 anos do Maio de 1968 com o orgulho de herdar uma tradição. Assim como a Comuna de 1871, a Revolução Russa de 1917 e as lutas contra as ditaduras na América Latina, consideramo-nos parte deste excepcional movimento mundial de luta política, protagonizado por jovens e
trabalhadores de várias partes do mundo, como nas famosas barricadas de Paris. Consideramos suas lições e sua potência como atuais. Boa parte dos leitores da Revista Movimento participaram ativamente das Jornadas de Junho de 2013 em nosso país. Aos cinco anos deste acontecimento, queremos contribuir para o encontro e a síntese de tão distantes e ao mesmo tempo tão próximas gerações.

Solzinho