Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Uma nova ferramenta de comunicação. Um esforço coletivo para impulsionar as propostas anti-capitalistas, anti-imperialistas e socialistas no mundo

Estamos vivendo um momento de crise do sistema capitalista, na qual se aprofundam as desigualdades sociais. Fruto da globalização neoliberal, a concentração de riqueza na mão de poucos aumenta de forma exponencial e chocante: uma pesquisa recente da organização não governamental britânica Oxfam mostrou que, hoje, 62 pessoas detêm tanto dinheiro e bens quanto metade da população global.

Além do caráter econômico, a crise ganha contornos ambientais ao, por um lado, provocar o esgotamento dos recursos naturais, e, por outro, sendo incapaz de resolver o problema das mudanças climáticas. Por sua vez, o viés político pode ser notado através do surgimento e fortalecimento de grupos fascistas, tal qual o ISIS, e da grave questão imigratória, na qual centenas de milhares de refugiados da Ásia e da África arriscam cotidianamente suas vidas para tentar fugir da guerra e entrar nas fronteiras da Europa.

Frente a esse cenário, torna-se necessário construir uma alternativa anticapitalista e de esquerda socialista capaz de dar uma resposta à altura dos desafios colocados, de modo a construir e fazer avançar o movimento de enfrentamento ao período histórico no qual estamos inseridos. A classe trabalhadora e a juventude têm sido protagonistas destas lutas, travando grandes ações de massas no mundo todo que questionam, cada um de sua forma, a crise e o sistema. São exemplos a Revolução Árabe, os Indignados da Espanha, o Occupy Wall Street, as Jornadas de Junho de 2013, a Primavera Turca, entre outros.

Inspirados nesses fenômenos, acompanhamos e intervimos nos processos que se sucederam, entendendo suas características dinâmicas, suas contradições e seus limites, como é o caso da Grécia, onde houve a degeneração do Syriza, mas a luta contra a austeridade continua ativa por milhares de trabalhadores; a Espanha, onde o Podemos ganha espaço em conjunto com outras organizações políticas e movimentos, como foi a luta pela independência da Catalunha; os Estados Unidos, país no qual o declarado abertamente socialista Bernie Sanders disputa a pré candidatura à presidência pelo Partido Democrata se propondo a fazer uma revolução política e questionando o poder de Wall Street, contando com o apoio de milhares de jovens, trabalhadores, mulheres e lideranças do movimento negro “Black Lives Matter”; a Inglaterra, com a conquista da liderança do Partido Trabalhista por Jeremy Corbyn; a Venezuela, que está sofrendo um processo de reorganização da esquerda no interior do “chavismo crítico”.

Acreditamos que o Internacionalismo é uma tarefa fundamental para toda a militância que se propõe a fortalecer o pólo da esquerda mundial, sendo cada vez mais necessário renovar nossas ferramentas. Nesse sentido, lançamos neste início de 2016 o “Portal de la Izquierda”, espaço virtual que se propõe a contribuir para o debate das ideias socialistas, tendo em vista a construção do programa para o socialismo do século XXI. Em conjunto com nós, do Movimento Esquerda Socialista, integram esta iniciativa as correntes MPGT (Peru), Marea Socialista (Venezuela), MST (Argentina), La Commune (França), SMOT (Bielorrúsia) e companheiros orgânicos do Paraguai e do Uruguai. Somado a isso, mantemos relações fraternas com as organizações da Espanha, Grécia, Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos. Aspiramos fortalecer a aproximação com coompanheiros do Chile e do Panamá, organizados no Polo Ciudadano. Participamos como observador da IV Internacional (SU).

Através da plataforma “Portal de la Izquierda”, pretendemos colaborar para a teoria e a prática revolucionária nos países em que estamos inseridos, de modo a aprofundar a democracia real e garantir os direitos dos povos, apontando uma saída anti-imperialista, anticapitalista e socialista. Temos como perspectiva a solidariedade e unidade nas lutas na América Latina, acompanhando os processos que enfrentam o sistema, dando destaque à luta contra a crise e a austeridade – enfrentando o imperialismo, intervenções militares, golpismo e burocracia, a favor da integração latino-americana-, a luta ecológica – em defesa dos indígenas e dos recursos naturais, por exemplo – e feminista – contra o patriarcado, pela igualdade de direitos sociais. Alinhado a isso, articulamos a comunicação popular, capaz de furar o bloqueio midiático e visibilizar as lutas da esquerda.

Para fazer avançar a luta de classes, temos como necessidade derrubar o imperialismo. Ao lado dos trabalhadores e da juventude, queremos construir a luta por direitos no mundo todo. Convidamos todas e todos a se somarem a nós! O “Portal de la Izquierda” está aberto para contribuições e ideias. A luta dos povos é uma só! Acesse AQUI.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Na quinta edição da Revista Movimento, trazemos ao público um especial sobre a crise brasileira. Nele, publicamos longa entrevista com o economista Plinio Sampaio Jr., que oferece instigante diagnóstico do fracasso da política econômica conduzida pelos governos do PT. Fecham a seção dois artigos sobre o poder das corporações no capitalismo global e a teia corrupta que estabelecem com Estados e governos. Um conjunto de artigos sobre a situação internacional aborda as dificuldades enfrentadas pelo governo Trump, a crise na Venezuela e o avanço das lutas no Peru.

Abaporu

Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky

Leon Trotsky Joseph Stalin