Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Grécia: O apelo para juntar a esquerda antimemorando

Não ao novo memorando! Apelo à luta e à mobilização por todo o país

Os abaixo-assinados, representando um vasto leque de forças e organizações da esquerda, rejeitam o terceiro memorando apresentado hoje ao Parlamento e apelam a grandes lutas unitárias para anular todos os memorandos e impor uma nova orientação progressista para o país.

A assinatura de um novo memorando por um governo que foi eleito para abolir os dois anteriores equivale a uma catástrofe de grandes proporções para o povo grego e a democracia. O novo memorando significa ainda mais austeridade, a restrição dos direitos dos cidadãos e a perpetuação do regime de tutela imposto ao país. O novo memorando é uma total inversão do mandato do povo grego que no referendo de 5 de julho rejeitou na íntegra as políticas de austeridade e de dependência neocolonial.

Ao longo dos últimos cinco anos, o povo opôs-se por todos os meios possíveis ao medo e à chantagem e lutou por uma Grécia soberana, democrática, reconstruída, justa e independente.

Tal como aconteceu aos anteriores, este memorando deve ter pela frente a mais ampla resistência de uma sociedade unida e determinada. Continuaremos o caminho do 5 de julho até ao fim, até ao derrube da política dos memorandos, com uma solução de mudança para o futuro, pela democracia e a justiça social na Grécia.

A luta contra o novo memorando começa agora, com a mobilização do povo em todo o país. Para desenvolver e ganhar este combate, é preciso colocar no terreno uma organização popular a todos os níveis e em todos os domínios sociais.

Apelamos à constituição de um vasto movimento político e social no conjunto do país e à criação de comités de luta contra o novo memorando, contra a austeridade e contra a colocação do país sob tutela. Será um movimento unitário à altura das aspirações do povo à democracia e à justiça social.

A luta que conduziu à vitória do “OXI” a 5 de julho continua e vai vencer!

13 Agosto 2015

Subscritores:

Panagiotis Lafazanis, Plataforma de Esquerda do Syriza – Corrente de Esquerda;
Alekos Vernardakis, Renovação Comunista; Nikos Galanis, Intervenção de Esquerda;
Dimitris Kavouras, Organização de Reconstrução Comunista (grupo de antigos militantes do KKE);
Dimitris Kaltsonis, Associação Yannis Kordatos (grupo de antigos militantes do KKE. Kaltsonis representou o KKE na Festa do Avante em 2007);
Panagiotis Mantas, DIKKI – Esquerda Socialista (grupo de antigos militantes do PASOK que estão no Syriza);
Antonis Ntavanelos, Plataforma de Esquerda do Syriza – Esquerda Operária Internationalista (DEA);
Andreas Pagiatsos, Xekinima (secção grega do Comité para uma Internacional dos Trabalhadores (CIT/CWI);
Spyros Sakellaropoulos, ARAN – Recomposição de Esquerda (fundadora do Antarsya);
Dimitris Sarafianos, ARAS – Grupo Anticapitalista de Esquerda (fundador do Antarsya);
Maria Souani, Luta Operária (rede de militantes, a maioria integra o KKE);
Themis Tzimas (ex-membro do Conselho Nacional do PASOK);
Lambros Heetas, Iniciativa dos 1000.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho