Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Debate sobre rumos da esquerda anima ativismo socialista no Rio de Janeiro

Cerca de 140 pessoas estiveram presentes na noite do dia 13/04, num dos salões do IFCS/UFRJ, na capital do Rio de Janeiro para participar do debate : “À esquerda: uma saída para a crise”. O painel foi organizado pela Fundação Lauro Campos. A mesa foi composta por Roberto Robaina, dirigente nacional do MES e do PSOL, Ruy Braga, intelectual de esquerda, professor de Sociologia da USP e estudioso da questão do trabalho e Tarcisio Motta, professor de Pedro II, ex-candidato ao governo do Rio pelo PSOL. A mesa foi mediada por Nathalie Drumond, do Diretório Nacional do PSOL.

Além dos rumos da esquerda, o debate ensejou o lançamento do livro de Ruy Braga, “Pulsão Plebéia”.

Tarcisio Motta começou prestando a justa homenagem a Eduardo Galeano, morto naquela segunda-feira. Colocou a importância do PSOL na luta programática e a necessidade do apoio às greves em curso, como a de professores em São Paulo, Pará e Pernambuco.

Roberto Robaina falou do debate de estratégia, de atuar na luta institucional, mas não limitar-se a ela. Discorreu sobre a importância da luta decisiva das ruas, onde o dia 15 era um sintoma positivo, em que pese as últimas manifestações da direita. Tocou na defesa da fidelidalde ao Evento marcante das Jornadas de Junho no Brasil e o lugar do PSOL como um Partido para defender uma estratégia socialista.

Ruy Braga falou das condições em que se desenvolvem a luta dos trabalhadores no marco da precarização, do PL4330 e dos problemas que o sindicalismo de esquerda tem para intervir nesse novo setor. Conclamou a necessidade de uma frente política e social contra a austeridade, a começar pelas medidas do ajuste e do congresso.

O debate contou com ampla simpatia e acompanhamento de diversos ativistas e militantes socialistas de diferentes organizações e trajetórias.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho