Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Convocamos todas as lutas! Juntos e Oposição de Esquerda polarizam o 54º CONUNE

Por Pedro Serrano, Anderson Castro, Camila Souza e Nathi Bittencurt, Diretores da UNE pelo Juntos! e pela Oposição de Esquerda na gestão 2013-15


Em 2013, quando o Juntos! encerrou sua intervenção no 53º Congresso da UNE, o mote “vai virar a maré” deixou de ser um conjunto de palavras e se tornou realidade concreta. O Brasil se conflagrou em lutas multitudinárias, que emparedaram os governos, derrubaram as tarifas e abriram um novo período na conjuntura do país e na experiência de luta da juventude e da classe trabalhadora.

Em 2015, no primeiro CONUNE após as jornadas de junho de 2013, fomos dizendo em alto e bom tom: “Convoque sua luta!”. E é exatamente o que estamos dispostos a fazer em cada canto do país, especialmente em cada universidade e escola brasileira. Frente ao ajuste fiscal dos governos, à falência da velha política e ao crescimento da indignação dos jovens e do povo, queremos construir um novo junho no Brasil — um junho da educação, ao lado das várias lutas que já têm acontecido!

O 54º CONUNE foi polarizado por este cenário. Para a velha juventude governista, ligada ao PC do B e ao PT, que há 30 anos controlam a UNE, já não é mais possível apresentar saídas positivas para a situação do país. Sobretudo, não é possível esconder que sua essência burocratizada conflita com o que centenas de milhares de jovens têm feito e precisarão cada vez mais fazer: lutar. Apenas a luta e a saída coletiva poderão resolver nossos problemas, seja os que estão tendo o FIES cortado, os que estão vendo as universidades públicas caírem aos pedaços, ou que estão perdendo direitos como o seguro desemprego. A falência política da direção majoritária da UNE e a diminuição de seu peso em 10% na diretoria da entidade de 2013 para 2015 têm uma razão: seu sentido contrário ao espírito de luta da juventude. Para o PC do B, já é quase impossível conquistar corações e mentes sendo de um partido que vota pelas MPs 664 e 665, que entra em acordo com Eduardo Cunha para votar o distritão, que apóia acriticamente um governo petista que, num escandaloso estelionato eleitoral, hoje retira direitos dos trabalhadores, promove privatizações e aplica um ajuste fiscal em benefício dos grandes capitalistas.

Para o Juntos!, o 54º CONUNE representou uma fortíssima ampliação do espaço para nossa atuação política. Temos orgulho de ter composto, no congresso, uma bancada com mais de 800 jovens, entre os quais 214 eram delegados, representando milhares de estudantes de dezenas de estados de todas as regiões do país. Sabemos que cada delegado e estudante que viajou conosco ao congresso o fez por acreditar em idéias e num projeto político! Nos dedicamos, também, a disputar o conjunto dos estudantes presentes no CONUNE, mesmo aqueles que não vieram com o Juntos! ou com a Oposição de Esquerda, conseguindo, por esta via, mais 7 votos para a oposição! O número de 221 delegados do Juntos! foi, para nós, histórico e simbólico de um crescimento que nos orgulha e nos coloca como a primeira força da Oposição de Esquerda da UNE, campo que compomos com quase uma dezena de coletivos de luta, que foram responsáveis pela intervenção mais politizada do 54º CONUNE! Da mesma maneira, valorizamos a presença conosco da observadora Arielli, pela executiva nacional da ANEL, via pela qual buscamos demonstrar que a unidade que queremos construir para as lutas de 2015 é a mais ampla possível! A construção desta unidade deve ocorrer independentemente da orientação de organização nacional de cada setor, ainda que a força da Oposição de Esquerda da UNE possa se fortalecer caso conte com a presença da combativa juventude do PSTU, que hoje está na ANEL.

No CONUNE, sem dúvidas a sexta-feira foi um grande dia. Pela manhã, nos debates sobre a educação, mais de 1000 jovens lotaram a mesa que contou com a presença de Luciana Genro. Luciana, mais uma vez, como no processo eleitoral de 2014, denunciou a falsa polarização entre os “sujos” e os “mal lavados” na política brasileira, e declarou toda solidariedade aos processos de luta da educação que têm acontecido no Brasil. À tarde, o Juntos!, ao lado da Oposição de Esquerda, esteve no ato político com Luciana, que contou com 1500 jovens, sendo o maior espaço de debate do CONUNE, atrás apenas da própria plenária final. O ato expressou a construção real de uma terceira via política no Brasil, como vemos na Espanha com Podemos ou na Grécia com Syriza, contando com a presença do vereador pelo Rio de Janeiro, Babá, de vários ativistas e setores políticos. A empolgação da juventude com Luciana Genro, de mulheres, LGBTs e todos os setores oprimidos, é um sinal de nossos tempos!

Nossa intervenção no sábado e no domingo, de plenária final, foi de arrepiar! O exército amarelo de mais de 800 jovens, ao lado da Oposição de Esquerda, fez tremer o ginásio de Goiânia e expôs, para os quase 10000 estudantes presentes, nossas idéias e nossa palavra de ordem: convoque sua luta! Foi um motivo de especial orgulho o fato de nossa agitação ter sido conduzida, majoritariamente, por mulheres negras, pelas meninas de turbantes que empunhavam os megafones simbolizando o empoderamento pelo qual todo o Juntos! luta cotidianamente.

Sabemos que a vitória numérica da direção majoritária da UNE, que mais uma vez se reproduziu no CONUNE, configura cada dia mais como uma reprodução burocrática, mas não como uma política que realmente movimenta os estudantes do país. Também aqueles que tentam se apresentar como uma nova via, mas igualmente amarrada ao governo do PT, como o “campo popular”, não têm capacidade de dialogar com a juventude que se insurge desde junho de 2013, ainda que tenham tido um crescimento circunscrito no congresso da UNE. Sua proximidade com o campo majoritário da entidade ficou claro na defesa unitária da proposta de conjuntura! Como é possível “mudar a UNE” tendo a mesma leitura de conjuntura daqueles que aplicam o ajuste no Brasil? Não é essa política que responde aos anseios dos estudantes.

O clima de cada militante e ativista que viajou com o Juntos! a Goiânia, após o congresso, é de muito orgulho, animação e vitória! Os vários depoimentos e fotos que tomam conta das redes sociais expressam a força que possuímos e que queremos reproduzir. Estamos a postos: seja no norte, sul, sudeste, centro-oeste e também no nordeste, com a aguerrida delegação cabra da peste que, mesmo recente no Juntos!, já se espalha por muitos estados!

A juventude que viveu e construiu o junho de 2013, fará, em 2015, de cada universidade e de cada escola uma trincheira na luta contra os cortes da educação. Assembleias, manifestações, ocupações, piquetes vão estourar Brasil afora. Todas as lutas estão convocadas para construir o junho da educação na unidade do estudante e do trabalhador, rumo à greve geral em defesa dos nossos direitos!

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Na quinta edição da Revista Movimento, trazemos ao público um especial sobre a crise brasileira. Nele, publicamos longa entrevista com o economista Plinio Sampaio Jr., que oferece instigante diagnóstico do fracasso da política econômica conduzida pelos governos do PT. Fecham a seção dois artigos sobre o poder das corporações no capitalismo global e a teia corrupta que estabelecem com Estados e governos. Um conjunto de artigos sobre a situação internacional aborda as dificuldades enfrentadas pelo governo Trump, a crise na Venezuela e o avanço das lutas no Peru.

Abaporu

Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky

Leon Trotsky Joseph Stalin