Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Conheça o texto do pedido da Grécia para a extensão do empréstimo

O esquerda.net traduziu a carta enviada por Varoufakis ao Eurogrupo, que recupera as ideias que foram acordadas entre Atenas, a Comissão Europeia, o FMI e o BCE, e retiradas à última hora antes da última reunião. Schäuble já veio dizer que não concorda.

Texto do pedido de extensão do acordo de empréstimo à Grécia
Atenas, 18 de fevereiro de 2015

Caro Presidente do Eurogrupo,

Nos últimos cinco anos, o povo da Grécia levou a cabo esforços assinaláveis no ajustamento económico. O novo governo está empenhado num processo mais amplo e aprofundado de reformas visando uma melhoria duradoura das perspetivas de crescimento e emprego, alcançando a sustentabilidade da dívida e a estabilidade financeira, aumentando a justiça social e mitigando o custo social significativo da atual crise.

As autoridades Gregas reconhecem que as condições acordadas pelos anteriores governos foram interrompidas pelas recentes eleições presidenciais e gerais, e que, em resultado disso, vários acordos técnicos foram invalidados. As autoridades Gregas honram as obrigações financeiras para com todos os credores, bem como a nossa intenção de cooperar com os nossos parceiros a fim de evitar impedimentos técnicos no contexto do Acordo de empréstimo que reconhecemos como vinculativo em face do seu conteúdo financeiro e de procedimentos.

Neste contexto, as autoridades Gregas candidatam-se agora ao prolongamento do Acordo Básico de Assistência Financeira por um período de seis meses a partir do seu termo, em cujo período iremos trabalhar em conjunto, e fazendo bom uso da flexibilidade oferecida no atual acordo, com vista à sua conclusão com sucesso e à revisão, com base nas propostas apresentadas por um lado pelo governo Grego e por outro, pelas instituições.

O objetivo do pedido de prolongamento por seis meses da duração deste Acordo é:

a) Acordar os termos financeiros e administrativos mutuamente aceitáveis cuja implementação, em colaboração com as instituições, irão estabilizar a posição orçamental da Grécia, atingir superávits orçamentais primários importantes, garantir a estabilidade da dívida e ajudar a alcançar os objetivos fiscais para 2015 que tenham em conta a situação econômica atual.

b) Assegurar, trabalhando em estreita colaboração com os nossos parceiros europeus e internacionais, que qualquer medida nova terá financiamento assegurado, evitando ações unilaterais que enfraqueçam as metas fiscais, a recuperação econômica e a estabilidade financeira.

c) Permitir ao Banco Central Europeu reintroduzir a garantia [de aceitação de obrigações gregas como colateral no financiamento à banca], de acordo com as suas disposições e regulamentos.

d) Prolongar a disponibilidade das obrigações do Mecanismo de Estabilidade Financeira Europeu detidas pelo Mecanismo de Estabilidade Financeira Helênico durante a vigência deste prolongamento.

e) Dar início ao trabalho entre equipas técnicas sobre um possível novo Contrato para a Recuperação e o Crescimento previsto pelas autoridades Gregas entre a Grécia, a Europa e o Fundo Monetário Internacional, que se pode seguir ao atual Acordo.

f) Dar acordo à supervisão no quadro da UE e BCE e, no mesmo espírito, com o FMI durante a vigência do atual acordo.

g) Discutir os meios de pôr em prática a deciasão do Eurogrupo de novembro de 2012 acerca das possíveis medidas adicionais sobre a divida e assistência à implementação após a conclusão do prolongamento do Acordo e enquanto parte do Contrato que lhe dará sequência.

Tendo em conta o acima exposto, o governo Grego afirma a sua determinação para colaborar de forma estrita com as instituições da UE e o FMI de forma a: (a) atingir a estabilidade financeira e orçamental e (b) permitir ao governo Grego introduzir as reformas substantivas e de longo alcance que são necessárias para repor o nível de vida de milhões de cidadãos Gregos, através do crescimento econômico sustentável, emprego e coesão social.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Na quinta edição da Revista Movimento, trazemos ao público um especial sobre a crise brasileira. Nele, publicamos longa entrevista com o economista Plinio Sampaio Jr., que oferece instigante diagnóstico do fracasso da política econômica conduzida pelos governos do PT. Fecham a seção dois artigos sobre o poder das corporações no capitalismo global e a teia corrupta que estabelecem com Estados e governos. Um conjunto de artigos sobre a situação internacional aborda as dificuldades enfrentadas pelo governo Trump, a crise na Venezuela e o avanço das lutas no Peru.

Abaporu

Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky Uma biografia inédita de Stalin escrita por Leon Trotsky

Leon Trotsky Joseph Stalin