Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Congresso estadual do PSOL São Paulo consolida unidade da esquerda e o papel do MES na construção de um partido inserido nas lutas sociais

No dia 18 de outubro aconteceu o V Congresso Estadual do PSOL São Paulo. Marcado por intensos debates sobre os rumos e a necessidade de fortalecimento do PSOL como alternativa à esquerda no Estado, consolidou uma forte unidade entre os setores que compõem o Bloco de Esquerda para impulsionar uma política radicalmente democrática e combativa para o PSOL.

Com saudação inicial de Guilherme Boulos, do MTST, uma das principais resoluções do Congresso foi a participação ativa do PSOL na Frente Povo sem Medo, em conjunto com este e com os demais movimentos e partidos que estão construindo a frente como uma iniciativa política de unidade dos setores em luta no país contra a crise, os ataques aos trabalhadores e aos direitos sociais.

A militância do MES, que assinou tese conjunta com o Mandato do Deputado Estadual Carlos Giannazi, compareceu em peso, juntamente com os 49 delegados estaduais eleitos representando as mais diversas lutas impulsionadas pela corrente no estado: estudantes secundaristas, universitários e de cursinhos populares, militantes do movimento sindical e popular e lideranças do interior do Estado e da Grande São Paulo de dezenas de cidades contribuíram ativamente com o debate sobre os rumos do PSOL.

Os resultados consolidam o Movimento Esquerda Socialista como a segunda maior força do partido em São Paulo, elegendo 9 delegados ao Congresso Nacional do PSOL que acontecerá em dezembro e conquistando a segunda cadeira na Executiva Nacional do Partido. Seguiremos crescendo e lutando em unidade com todos aqueles que defendem um partido amplo, democrático e conectado com as lutas.

Resultados:

  • Unidade Socialista: 208 votos/ 35 delegados nacionais
  • Rosa Zumbi: 11 votos/ 2 delegados nacionais
  • Bloco de Esquerda: 141 votos/ 24 delegados nacionais
  • MES: 49 votos/ 9 delegados nacionais

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Apresentamos uma revista especial sobre os 50 anos do Maio de 1968 com o orgulho de herdar uma tradição. Assim como a Comuna de 1871, a Revolução Russa de 1917 e as lutas contra as ditaduras na América Latina, consideramo-nos parte deste excepcional movimento mundial de luta política, protagonizado por jovens e
trabalhadores de várias partes do mundo, como nas famosas barricadas de Paris. Consideramos suas lições e sua potência como atuais. Boa parte dos leitores da Revista Movimento participaram ativamente das Jornadas de Junho de 2013 em nosso país. Aos cinco anos deste acontecimento, queremos contribuir para o encontro e a síntese de tão distantes e ao mesmo tempo tão próximas gerações.

Solzinho