Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

Comissão de auditoria à dívida grega iniciou seus trabalhos

A sessão de abertura dos trabalhos realizou-se este sábado no parlamento, com a presença do primeiro-ministro e do Presidente da República.

Fonte: Esquerda.net


 

A comissão vai funcionar no âmbito do parlamento grego e conta com o contributo de cidadãos gregos e estrangeiros. O belga Eric Toussaint, presidente do Comité pela Anulação da Dívida do Terceiro Mundo que já participou na auditoria promovida pelo governo do Equador, é o responsável pela coorenação da equipa internacional.

Na intervenção de abertura, a presidente do parlamento apresentou os objetivos desta comissão: identificar a parte ilegal, ilegítima e odiosa ou insustentável da dívida grega e mostrar à população toda a verdade sobre a forma como o país acumulou dívida na última década. Zoe Konstantopoulou recordou ainda o sofrimento causado ao povo grego pelas políticas apresentadas como necessárias para proceder ao reembolso da dívida.

A eurodeputada Sofia Sakorafa, nomeada responsável pelos trabalhos da comissão, lembrou o empenho político dos que nos últimos anos apoiaram a causa da auditoria à dívida e o Presidente da República Prokopis Pavlopoulos também interveio para apoiar esta iniciativa, considerando-a “um dever para com as próximas gerações”. Para o chefe de Estado grego, é necessário investigar os termos e condições em que a dívida grega foi formada para prevenir que se volte a repetir no futuro.

Para além das intervenções de vários ministros do Syriza e dos Gregos Independentes, a sessão de abertura deu também a palavra ao ex-relator especial das Nações Unidas sobre os efeitos da dívida no execício dos Direitos Humanos, Cephas Lumina, bem como à diretora do centro jurídico da London School of Economics, Margot Salomon, e à presidente da auditoria cidadã à dívida brasileira, Maria Lucia Fattorelli. Os trabalhos da comissão prosseguem este domingo e nos próximos dias.

Os partidos da oposição estiveram ausentes desta sessão de abertura. Nova Democracia, To Potami e PASOK não perderam tempo para atacar a presidente do Parlamento por realizar o que dizem ser um evento partidário do Syriza e dos Gregos Independentes.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

A décima terceira edição da Revista Movimento dedica-se ao debate sobre os desafios da esquerda socialista no Brasil diante da crise nacional que se desenrola há anos e do governo Bolsonaro. Para tanto, foram convidados dirigentes do PSOL, do MES e de outras organizações revolucionárias que atuam no partido. O dossiê sobre a estratégia da esquerda e o PSOL reflete os desafios da organização de um polo socialista no interior do partido. Há também, na seção nacional, reflexões sobre a crise econômica brasileira, as revelações de The Intercept e as lutas da juventude e da negritude. As efemérides do centenário da escola Bauhaus e do cinquentenário do levante de Stonewall também aparecem no volume, além da tese das mulheres do MES para o Encontro de Mulheres do PSOL.

Solzinho