Movimento Esquerda Socialista (MES/PSOL) MES MES: Movimento Esquerda Socialista

15 de abril: DIA DE LUTA CONTRA A TERCEIRIZAÇÃO

Quadro de mobilização

Paralisações em São Paulo

Manifestantes bloquearam a ponte da Cidade Universitária, na zona oeste. A entrada da USP, foi fechada pelo ato.

Na Rodovia Anhanguera interditaram todas as faixas na altura do quilômetro 19, sentido da capital. A lentidão atinge do quilômetro 24.

Na marginal sul da Anchieta, a via foi interrompida sentido São Paulo, na altura do KM 15.

Por volta das 7h45, a pista do Rodoanel, no sentido da Rodovia dos Bandeirantes, também foi fechada por manifestantes, causando lentidão do quilômetro 12 ao 10.

Na Rodovia Presidente Dutra, cerca de 100 caminhoneiros bloquearam a pista marginal, em Guarulhos, durante uma hora.Em Sorocaba, no interior de São Paulo, o protesto contra o projeto de terceirização paralisa completamente o transporte urbano em Sorocaba, desde as 6 horas.

De acordo com a Guarda Municipal, nenhum dos mais de 230 ônibus saiu dos terminais, deixando cerca de 120 mil pessoas sem transporte no início da manhã. Sindicatos fizeram piquetes nos acessos ao Distrito Industrial, impedindo a chegada dos ônibus das empresas que transportam funcionários para as indústrias.

Recap – atraso na troca de turno e trancaço. Bancários paralisam o centro de São Paulo Metalúrgicos do ABC paralisam e fazem passeata na Rodovia Anchieta Metalúrgicos de São José dos Campos paralisam e bloqueiam a Rodovia Dutra. Metroviários fazem protestos em estações do metrô. Professores em greve fazem bloqueios de avenidas em vários pontos da cidade. Funcionários do Judiciário Federal fizeram um Ato às 15 horas na Paulista Paralisação na Replan.

Grande ato com 30 mil pessoas, grande peso do MTST e a presença de Luciana Genro e Vladimir Safatle  no Largo da Batata encerra o grande dia de mobilização.

No país

Paralisação do metrô e da Empresa Carris de transporte coletivo em Porto Alegre, além disso, o bancos e as escolas estaduais também aderiram à greve.

Em Contagem, na Grande Belo Horizonte, cerca de 400 pessoas, segundo organizadores, participam do protesto contra a regulamentação da terceirização. O grupo é formado em sua maioria por metalúrgicos. Os manifestantes fecharam por cerca de uma hora o cruzamento da Avenida Amazonas com a BR-381, liga Minas Gerais a São Paulo.

Em Vitória, manifestantes colocaram fogo em pneus na Terceira Ponte e próximo a Segunda Ponte. No centro da cidade, um grupo entrou em confronto com a Polícia Militar, que utilizou gás lacrimogêneo e balas de borracha para dispersá-los.

Em São Luís (MA), a CUT e demais Centrais Sindicais estão promovendo desde às 6h , ato público em adesão à paralisação nacional. Os cerca de 50 manifestantes, segundo a Polícia Militar, interditaram a BR-135 e se concentram em frente à Universidade Federal do Maranhão (UFMA), bloqueando a entrada e saída do campus. Manifestação às 9h em frente a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema).

Na capital cearense, mobilização na Praça do Carmo, no centro de Fortaleza. Manifestantes ligados às centrais sindicais portam cartazes com fotos e nomes dos deputados cearenses que votaram a favor do PL 4330.

Em Salvador, os ônibus não circularam até 8h da manhã. A decisão foi tomada em assembleia da categoria, na noite de terça-feira, 14.Em Brasília Rodoviários pararam pela manha – Correios param por 24 horas – trabalhadores da limpeza também param – professores fazem ato na Rodoviária.

Sergipe parou a Petrobrás

Curitiba Paralisação das Montadoras e autopeças

No Pará, além dos professores da rede estadual e da UEPA q tão em greve, paralisaram hoje também as universidades federais, a construção civil e os bancários.

Na Bahia, a paralisação existiu e se espraiou pelo Estado. Paralisação parcial dos rodoviários e corte na BR. Manifestações por todo o interior também.

Ato do dia de Luta em Recife em frente às federações das indústrias, passou pelo Colégio mais antigo do estado, para saudar os professores em greve e irá para o Palácio do governo, muitas categorias estaduais em mobilização. O impacto na cidade foi que os motoristas de ônibus pararam entre às 8h e às 10:30h,  o metrô também parou, paralisação do transporte.

Movimento - Crítica, teoria e ação

Apresentação

Publicamos a décima edição de nossa Revista Movimento. Dessa vez, celebramos os 80 anos de fundação da IV Internacional, comemorados em setembro de 2018, com uma seção especial. Há, também, artigos na seção internacional e de teoria. Fechamos esta edição quando a eleição brasileira se encerrava. Como não poderia deixar de ser, nesta décima edição de Movimento, apresentamos nossas primeiras análises sobre os resultados eleitorais. Sabemos que a vitória de Jair Bolsonaro trará graves ataques à classe trabalhadora e ao povo brasileiro. Estaremos com nosso povo, lutando em defesa das liberdades democráticas e de nossos direitos. Mais uma vez, esperamos que a revista seja uma ferramenta útil de construção e formação para nossos camaradas. Boa leitura!

Solzinho